Histórico da Associação Nipo-Brasileira de Parintins

 

A Associação Nipo-Brasileira existe desde a década de 50 fundada pelo senhor Yoshio Toda, devido o anseio dos descendentes residentes de Vila Amazônia e outras localidades ribeirinhas em dar continuidade aos estudos, uma vez que nessas localidades só existiam escolas até o ensino fundamental. Além disso, através da associação seria possível preservar parte de sua cultura, língua e intercambio cultural e educacional com o Japão. A associação obteve muito prestigio e reconhecimento por parte da sociedade parintinense resultando em honrosas homenagens a figuras marcantes da imigração japonesa em Parintins tais como: Praça Tsukasa Uetsuka, Escola Estadual Ryota Oyma, Posto de Saúde Doutor Toda e Escola Municipal Tadashi Inomata. Porem, com o passar dos anos e com as mudanças na direção da associação levaram a perda de sua notoriedade, influência e extensão ocasionado até sua quase inexistência, sendo revitalizada somente em meados da década de 90, quando os Senhores Tadashi Inomata, kenji Kawakami, Sennoshin Shoji, Tamon Oyama, Orlando da Silva Hatta, Silene Sakamoto de Souza Cohen, Maria Ivete Prata Tokuta, Orlando Oliveira Koga, Cedo Massamishi Yamagushi e Homero Misashi Hidaka formaram uma comissão para resgatar a associação. Através dessa, no ano de 1991 foi criada uma nova associação com os mesmos objetivos da primeira com o apoio do Consulado Geral do Japão, Associação Nipo-Brasileira da Amazônia Ocidental NIPAKU e a associação Koutakukai. Em 2000 com ajuda da Jaica – Agencia de Cooperação Internacional Japonesa a associação começou a oferecer cursos de língua japonesa não somente para descendentes como também a toda a comunidade reforçando seu papel de condutor cultural. Atualmente, a associação oferece cursos de língua Japonesa, Coreana e Inglesa para pessoas de 08 a 25 anos de idade. Além disso, a direção da associação busca parcerias que possibilitem a ampliação e implementação de outros cursos, além de aulas de Artes Marciais.